Eu sou louco!

Irreverência, humor, criatividade, non-sense, ousadia, experimentalismo. Mas tudo pode aparecer aqui. E as coisas sérias também. O futuro dirá se valeu a pena...ou melhor seria ter estado quietinho, preso por uma camisa de forças! (este blog está registado sob o nº 7675/2005 na IGAC - Inspecção Geral das Actividades Culturais)

A minha fotografia
Nome:
Localização: Maia, Porto, Portugal

terça-feira, setembro 27, 2005

No velho mIRC - parte III

ELA: Olá! Desta vez comecei eu.
ELE: Olá, boa noite! Tudo bem?
ELA: Comigo, sim. O jantar correu bem?
ELE: Claro! Os velhotes adoram ter o filho em casa.
ELA: Imagino! És filho único?
ELE: Não! Tenho uma irmã casada, mais nova do que eu 3 anos e com 3 filhos.
ELA: Eu sou filha única.
ELE: Então deves estar bem mimada.
ELA: Acho que tenho os defeitos dos filhos únicos. Mas pouco evidentes.
ELE: Não gostas de ser contrariada, amuas com facilidade, um pouco individualista.
ELA: Olha como tu sabes!
ELE: Conheço vários. A Fernanda também era assim; mas com essas características mais vincadas.
ELA: Fernanda, a tua...mulher?
ELE: Sim!
ELA: E só visitas os teus pais uma vez por semana?
ELE: Às vezes vou lá ao sábado ou ao domingo. E telefono todos os dias
ELA: Lindo filho!
ELE: Vivem na Maia assim como a minha mana. Ela vai lá mais vezes.
ELA: E tem os netinhos.
ELE: O João com 12, a Mariana com 10 e o Miguel com 3.
ELA: Actualmente, na média burguesia já há poucos casais com 3 filhos.
ELE: O Miguel passa lá o tempo.
ELA: Tens boas relações com os senhores?
ELE: Com o meu pai, durante o período da adolescência, nem sempre eram fáceis.
ELA: Nada de anormal.
ELE: Claro! Depois foram melhorando e com a morte da Nanda…
ELA: Já percebi! Depois passaram a ser muito mais amistosas.
ELE: Também lhe morreu um neto!
ELA: É curioso!
ELE: Não percebi! O que é curioso?
ELA: Desculpa! Mudei o rumo à conversa. Mas não resisti a dizer uma coisa.
ELE: Não resististe a dizer: “É curioso” ou “uma coisa”? lololol
ELA: lol Não! A dizer como, ao fim de 3 dias de conversas à distância, parece que já nos conhecemos há imenso tempo.
ELE: É verdade! É o sortilégio destes novos meios de comunicação.
ELA: E não só! Já tenho falado aqui com algumas pessoas. Mas contigo houve um clique qualquer que fez surgir uma empatia muito especial. Aconteceu-te o mesmo?
ELE: Aconteceu! Mas daqui a poucas semanas tudo pode desaparecer. Acho que, apesar do que contamos um ao outro, permanece um mistério que mantém vivo o encantamento. Mas depois converte-se em tédio se não o alimentarmos. As conversas à distância tornam-se monótonas e tudo estiola. Já vivi isso mais de uma vez.
ELA: Não tenho tanta experiência nisto como tu. Mas o que dizes parece-me lógico.
ELE: Podes crer! Mas como vamos jantar qualquer dia, teremos então a prova dos nove. Ou a empatia se revitaliza ou murcha. Será um momento fundamental.
ELA: Tu pareces mestre no assunto.
ELE: Depois da morte da Fernanda já tive alguns almoços ou jantares ou mesmo mais do que isso. E foi a partir daí que as coisas se clarificaram
ELA: E houve alguma situação em que a atracção tenha aumentado e não diminuído?
ELE: Não gosto muito da palavra atracção. Prefiro empatia ou mesmo encantamento.
ELA: E houve?
ELE: Sim, houve. Com uma rapariga aqui da zona do Porto, com 28 anos e solteira.
ELA: Upa! Foi recente?
ELE: Começou aqui à 4 anos. Eu tinha 38. Era muito bonita e elegante. Mas não muito inteligente.
ELA: Era loira? lololol
ELE: lololol Não! Bastante morena.
ELA: E foram fazer um jantarzinho…
ELE: Já sabes umas coisas.
ELA: E depois foram passear de carro. Ó meu querido! Isso é o trivial.
ELE: E eu disse o contrário?
ELA: E depois foram para o teu T1.
ELE: Certo. Continua e se te enganares eu intervenho.
ELA: Puseste um disco soft a tocar. Serviste um licor.
ELE: Whisky lololol
ELA: Tocaram-se nas mãos, depois acariciaram a face, depois um abraço e um beijo…agora continua (se achares que deves, claro)
ELE: Exactamente…primeiro no sofá e no chão, com alguns preliminares. Depois na cama já com muitos mais.
ELA: E não pregaste olho toda a noite.
ELE: A moça era uma fera selvagem.
ELA: Comeu-te todo lololol
ELE: Pois…e ficou lá a viver. Eu andava com fome. Pumba! Pensei com a parte de baixo.
ELA: Agora já não faço perguntas. Dizes o que quiseres.
ELE: Rapidamente percebi que ela só servia para a cama e para dar nas vistas na rua ou em outros locais públicos.
ELA: Estou caladinha.
ELE: Mas dava-me um certo gozo exibir uma fulana tão boa.
ELA: Não me parece que houvesse grande paixão. Oh….falei!
ELE: Não. Tudo carnal. Não tinha grande instrução nem educação. Mas foi ficando.
Eu ausentava-me para o trabalho e, sobretudo nas grandes ausências, comecei a matutar no que faria ela quando eu estava fora.
ELA: Não trabalhava? Oh…falei outra vez!
ELE: Era esteticista. Mas gastava muito mais do que ganhava.
ELA: E tu…ai ai ai…desculpa mas não me contenho.
ELE: lolololol Dizias bem! A Marta (não era este o nome, mas acho que não devo dizer o verdadeiro, percebes?) começou por me pedir pouco. Mas foi aumentando a parada gradualmente.
ELA: Desculpa-me que te diga. Mas foste um bocado otário.
ELE: Um bocadão!
ELA: Estás a ver? Não aguento sem falar. Desculpa-me! Mas estas histórias agitam-me.
ELE: Estás desculpada! lololol
ELA: És um querido!
ELE: Eu sei! Quando queria que abrisse a carteira, a Marta era terrivelmente sedutora, e também dizia que eu era um querido mas com tal languidez que as notinhas deslizavam suavemente para a carteira dela.
ELA: Mas que nabo! Ai....desculpa!
ELE: lololol mas deixa-me voltar à minha desconfiança sobre o que ela fazia nas minhas ausências.
ELA: Por mim estás à vontade lololol
ELE: Uma vez, estava em Évora, resolvi regressar a casa no dia anterior ao previsto, à noite.
ELA: Ai meu Deus!
ELE: Entrei sorrateiramente e às tantas começo a ouvir umas risadas vindas do quarto. Ainda pensei que estivesse a ler alguma coisa com piada, mas depois oiço uma voz de homem a dizer qualquer coisa que não percebi.
ELA: O que eu calculava!
ELE: Também eu! Mas não tinha pensado com rigor no que faria.
ELA: E que fizeste? Despacha-te! Oh…desculpa.
ELE: Tive receio de entrar no quarto. Escondi-me atrás dum cortinado e fiz um telefonema a dizer que chegava dali a uns 10 minutos.
ELA: Coooooooooooonta!
ELE: lololol Estás a rir-te à minha custa.
ELA: Não, juro! Mas a novela está emocionante.
ELE: Foi o reboliço total! Passados uns minutos saiu do quarto um tipo negro, muito alto e espadaúdo, ainda a vestir-se.
ELA: Mamma mia...
ELE: Então eu entrei no quarto e chamando-lhe uns nomes feios mandei-a para a rua.
ELA: Que horas eram?
ELE: Cerca das onze.
ELA: Também foste chato. A essa hora da noite...
ELE: Pois…como eu sou um coração mole e perante o choro dela, os pedidos insistentes de desculpa e o argumento de que não tinha para onde ir, mandei-a dormir no sofá.
ELA: Que bom coração! Era de a pôr a dormir dentro da banheira! Ou no soalho!
ELE: Mas no dia seguinte saiu…para sempre.
ELA: E ainda te bafou umas coisas.
ELE: Não! Não dei por falta de nada.
ELA: E ainda lhe deste dinheiro na despedida.
ELE: Sim…mas pouca coisa.
ELA: Tens, de facto, um coração feito de manteiga.
ELE: Satisfeita com a história?
ELA: Quanto tempo durou o namoro?
ELE: 6 meses. E agora vou dormir. E amanhã é a tua vez de me contares coisas de ti.
ELA: Eu não tenho histórias dessas.
ELE: Contas outras.
ELA: Ok
ELE: Então boa noite e dorme bem
ELA: Tu também.
ELE: Beijinhos *******************
ELA: de estrelinhas lololol ***********************
ELE: Xau. Bom trabalho amanhã.
ELA: Xau. És um querido!
ELE: Tu é que és uma querida!
ELA: Sério!
ELE: Vou sair
ELA: Bons sonhos!
ELE: Igualmente. Saí!

44 Comments:

Blogger Malae said...

Caro e querido amigo! E a aqui continua esta bela saga! Não há realmente maneira de não se gostar do que se lê ;D

Sabes, achei piada aos pormenores que descreveste para o plano de sedução do Rui à menina burra!lololol Afina, as idades não vão fazendo assim tanta diferença!=) A vontade de sentirmos alguém perto ficou muito bem expressa.

Assim, como as amizades que se este mundo da net permitem criar! =)

E os episódias acabam e a vontade de saber o que vem é sempre muita.
Ainda bem que vi a tua actualização =) Assim, já li um bocadinho antes de dormir como gosto tanto de fazer! ehehe

Beijinhos muito grandes da fã e leitora =)
Malae

12:09 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Olá Sr Engenheiro!
Então agora variações em lá maior,hem?sim senhor...engenheiro!
Estou a ler,sim claro...imagino!...txxaraaaaaam!!!!irão eles jantar?...faltam três episódios?..espero!ah!ah!
No velho mIRC...hum,o mistério começa logo aqui...vou ler,ai vou vou,garantido,olha eu aqui sentatidinha á espera !eh!eh!Escreves que te fartas e,pensas invulgarmente bem ,armas terríveis num latino...que raça ,engenheiro!!!...para seres um perigo só te faltava seres sagitário!ih!ih!
Beijinho
ana

1:19 da manhã  
Blogger guevara said...

:D

fico à espera das cenas dos proximos capitulos!!!

1:32 da manhã  
Blogger Caiê said...

Ai, António, agora estou mesmo curiosa... Parece-me mesmo que há aqui pontinha de verdade! Cala-te, ^Pug!

Lol... Beijinhos, esta Blogonovela atrai !

1:42 da manhã  
Blogger Xuinha Foguetão said...

Toni,

ainda não li! Mas tinha de te dizer que fiquei mt contente qd cliquei no teu blog e vi que tinha a parte III!

YYYYEEEAAAAHHHH!

Vou ler e já volto!

Beijos.

10:47 da manhã  
Blogger Xuinha Foguetão said...

Espectáculo! :)

Gostei...

Só uma coisinha.... Posso?

A despedida foi muito brusca! Fosse comigo... Nunca mais me apanhava!

Ehehehehehehe!

Beijocas.

10:53 da manhã  
Blogger hodiguitria said...

Oi! Li outros posts, mas comentei esse...por acaso! Mário Henrique Leiria foi um escritor. Lê aqui:http://www.instituto-camoes.pt/cvc/contomes/07/escreveu.html. Obrigada pela visita!

11:17 da manhã  
Blogger guga said...

António,
estou a adorar estes "capítulos". Continua rapidamente.

bjs Sandra

12:06 da tarde  
Blogger INFORMANIACA said...

E sexo?
Tem ou não canudo?
Hehehe

LC

12:27 da tarde  
Blogger Betty Branco Martins said...

Querido António

Estou mesmo a ADORAR este namoro.
Bom! Será que "ela" vai fazer revelações bombásticas!!!

Parabéns! Como sempre, com os ingredientes todos, bem à tua maneira :)

Beijinhos

1:04 da tarde  
Anonymous Perfect Woman said...

Permite-me discordar Xuinha, segundo o meu ponto de vista a despedida foi de mestre, aliás não é a toa que o segredo estará na pouca importância que "ele" dá a pequenos grandes detalhes como o facto de ele se mostrar de tal forma acostumado com estas situações que a vai fazer com que “ela” deseje tornar o dialogo “deles” diferente dos outros anteriores!! Tá na pele de qualquer “sedutor virtual” e na pele de qualquer fêmea que se mostra pouco habituada nestas “lides” lolol para mim está perfeito, parabéns ganda conhecedor destes meandros ;-) jinhos

2:08 da tarde  
Blogger Xuinha Foguetão said...

Toni,

vou tentar explicar...

O Rui está a contar um episódio da sua vida e "... 6 meses. E agora vou dormir".

Cá para mim nestas conversas no MIRC, dá-se um sinal que se vai embora e não assim... não qd se estava a contar algo importante.

Acho que não estou mt inspirada para me explicar. Estou cansada! :)

Pode ser q tu me entendas!
Ehehehehehehe!

2:45 da tarde  
Blogger Anna^ said...

Invejo-te a imaginação...essa do namorico c a esteticista foi de mestre .LOL

bjokas e vou buscar outro pacote de pipocas...despacha-te!!
":o)

2:53 da tarde  
Anonymous guevara said...

hum... acho que começo a concordar com a Caiê e Pug... há uma pontinha de verdade ou não?

3:26 da tarde  
Blogger Caiê said...

Já te respondi... por favor, vê a resposta que te deixei lá no blog, que não quero mal/ entendidos... beijinhos!

4:28 da tarde  
Blogger Paula Raposo said...

Primeira vez que te visito. Tudo pode acontecer, realmente, quando se é louco!!! Eheheheh Gostei

7:27 da tarde  
Blogger nelsonmateus said...

sugestões para isto ficar mais "realista" ... nickname ... emoticons ... winks ... ou será k só existem no msn?

1 abraço, rapaz

10:01 da tarde  
Blogger António said...

Para "ana":
Obrigadinho pela visita.
Não sou Sagitário.
Sou Capricórnio, portanto inofensivo...eh eh
Jinhos

10:13 da tarde  
Blogger margusta said...

Bom António...só li esta parte(III)..e digo-te gostei desta conversinha animada...será que ela vai contar os seus segredos??Que revelações irá fazer?

Agora tambem tenho de ler os outros capitulos.
Beijinhos.

11:05 da tarde  
Anonymous GR said...

Ele é um livro aberto!!!
Mas... estou cada vez mais curiosa, com o desenrolar da história!

Que maravilha!

GR

11:12 da tarde  
Blogger Betty Branco Martins said...

António

Olha que a (Caiê)tem toda a razão, uma ideia bestial!

literatura "ultra-light" em folhetins?
Blogonovela. Muito bem :)

Beijinhos

11:46 da tarde  
Blogger António said...

Para "nelsonmateus":
Mas tu julgas que eu sou infomático?
Abraço

11:55 da tarde  
Blogger António said...

Para "gr":

Meu Deus!
Eu tenho-te tratado como se fosses um homem...e tu és uma mulher, não és?

Fiquei com a minha auto-estima de rastos!

Beijos, finalmente!
(espero não me ter enganado)

11:58 da tarde  
Blogger Betty Branco Martins said...

Querido António

Parabéns para ti!
porque mereces, pelo Literatura "ultra-light" e pela forma maravilhosa que escreves :)

Beijinhos

12:25 da manhã  
Blogger lazuli said...

hei-de ir a esse velho mirc ver como é. Um beijo, Antonio

12:57 da manhã  
Blogger Xuinha Foguetão said...

Pois...

Acho que não sou uma entendida desses meandros! :)

Estou à espera da parte IV...
... e com uma despedida à maneira!

Eheheheheheh!

Estou a brincar! ;)

Beijocas Toni.

10:14 da manhã  
Blogger pachita said...

Uma história bonita. Senti-me uma voyeur.

Beijinhos, kido

2:56 da tarde  
Blogger Misty said...

A culpa foi da Xuinha (olá Xuinha!) que tem o link para o seu super blog!
E agora tem mais uma fã!
É que é limpinho!

3:50 da tarde  
Blogger Xuinha Foguetão said...

Misty,

dessas culpas não me importo de ter.

Vale a pena ficar por aqui.

Até tenho sonhado com as histórias do Toni.

Beijocas.

4:42 da tarde  
Blogger Leonoretta said...

confesso que nesta altura do campeonato, terceiro episodio, esperar a continuaçao calma e serena, confiando num seguimento chove mas nao molha que e o que sao as conversas da net.

surpreendeste-me pelo andamento de uma acção extremamente imaginativa.

espero ansiosamente o fim como ele vier.......

abraço de leonor

6:29 da tarde  
Blogger {-Sutra-} said...

Fico à espera da altura em que ela disser que foi uma «das histórias» que ele lhe contar, quando for lá para a parte V ou VI do MIRC. ;-)
Fantástico, como sempre
Beijo doce

10:37 da tarde  
Blogger Lmatta said...

Olá
Gosto mesmo, entra se na Historia,
esta bem contada
Beijinhos loucos

11:51 da tarde  
Anonymous GR said...

António,

Claro que sou uma mulher!
E com muito gosto!

Bjs,
GR

4:26 da manhã  
Blogger António said...

Para "GR":
Meu Deus!
Tratei-te como se fosses um homem durante n tempo. Não notaste? Naturalmente que sim. Porque não disseste nada?
O curioso é que nas últimas 2 ou 3 semanas estava a achar um comportamento um pouco afemininado da tua parte e pensei: "Este gajo parece ser gay" ah ah ah

Para te falar com franqueza, não percebo bem o porquê de tanta clandestinidade.

Porque não me contactas directamente por e-mail e explicas (imagino que não o queres fazer publicamente)?

Jinhos

8:25 da manhã  
Blogger Ana Maria said...

António, a Marta personagem do teu texto foi um elemento que deu um pulo na diálogo dos dois, pôs fim a monotonia que se estava a sentir.
Marta a morena burra e “putona” entra no contexto e sai numa situação de seriedade. no princípio esperas encontrar a mulher da tua vida mesmo sabendo que era uma pessoa limitada e no final caracterizas o que pensaste dela desde o princípio, contudo a sua duração em cena foi deveras divertida e com muita acção.
Marta também serviu para cativar a Ana, porque Ana é como tu uma pessoa carente e com intenções serias, ao contrário de Marta, mas Martas há muitas e Ana hoje é Ana, amanhã pode ser uma Marta (isto não é nenhuma regra, mas acontece e na Internet-óóó) e, se assim acontecer sabe que ele não a vai espancar ou matar o parceiro com um tiro e em algum dos casos dá um tiro a ela também, o mais que lhe pode acontecer é dormir no sofá ou por lá e no dia seguinte leva uns dinheiritos para ajudar. no desenrolar da cena consegues cada vez mais entrar dentro do coração de Ana, veremos agora no próximo episodio se Ana também tem historias de conquistar homens, aguardarei.
Um jinho desta tua fã.

9:28 da manhã  
Blogger Mitsou said...

Pois...estou como a Caiê :) Um escritor tem de fazer trabalho de campo, muitas vezes. Ou tem uma imaginação prodigiosa. Seja como for, está óptimo este bit-romance. Beijos e bom fim de semana.

9:58 da manhã  
Blogger heidy said...

Tenho tido tão pouquinho tempo que ainda não tinha vindo cuscar o teu cantinho. :( Mea culpa!é gira a história. Estou curiosa em relação à forma como se vai desenvolver.

10:09 da manhã  
Blogger INFORMANIACA said...

Cá para mim os tipos já foram jantar...e é por isso que não têm aparecido no MIRC....

Hummmmmmmmmmmmmm

LC

10:12 da manhã  
Blogger Misty said...

Olá, António, cá estou eu de novo.
Para além de revelador de seres um conhecedor quer da natureza humana, quer destas novas formas de se estabelecer contactos (lá está talvez um enorme trabalho de documentação, ou não...), o que mais me arrepiou (enfim, tou arrepiada porque também tou com um raio duma constipação às costas, he he he ...) foi o mais uma vez ter a noçao de que, cada vez mais, as pessoas estão sós e verdadeiramente dependentes destes meios de comunicação, mas curiosamente, menos dispostas a arricar na arena, no real.
Sabes que parte do discurso dele me fez pensar nisto? quando ele diz que a prova de fogo é o jantar!
Então já não somos capazes de suportar um contacto físico (seja no âmbito de uma paixão ou de um amor ou mesmo amizade) para além dos teclados? Escondemo-nos atrás de um nick? de um user profile?
É duro, mas já vi isto acontecer.
Mas, felizmente (sim, eu sou uma romântica, pronto), já vi relações que começam de uma simples troca de palavras, onde se vão descobrindo afinidades e suscitando curiosidades, e evoluiram para coisas muito, mas mesmo muito bonitas!

Xiiii...o que eu já para aqui escrevi, santinhos!!

Pra resumir, ansiosamenta à espera da Parte IV.

Beijinhos aí para o Norte!

6:31 da tarde  
Blogger nelsonmateus said...

atão? ké do novo episódio, hum?
tou à espera!

8:54 da tarde  
Blogger margusta said...

António vim deixar-te um beijinho....
Ainda tenho de ler a parte I e a parteII antes que saia o proximo capitulo.

10:29 da tarde  
Anonymous GR said...

António,

Então eu explico!
E não é mistério, nem segredo, muito menos, atitude clandestina!
Fiquei tão fascinada com o que lia, que não tive coragem de rectificar!
Era irrelevante, ser O GR ou A GR!
O importante para mim, é mesmo poder ler os magníficos textos!
E estou/mos perante um grande Escritor!

Um bj,

GR

2:42 da manhã  
Blogger António said...

Para "GR":

...mas eu sou um mero aprendiz de escriba!...

Jinhos

8:15 da manhã  
Blogger Bárbara Vale-Frias said...

loooool

Porque será que existe uma Marta na vida de quase todos os homens...? ;)

Adorei :)

5:16 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home