Eu sou louco!

Irreverência, humor, criatividade, non-sense, ousadia, experimentalismo. Mas tudo pode aparecer aqui. E as coisas sérias também. O futuro dirá se valeu a pena...ou melhor seria ter estado quietinho, preso por uma camisa de forças! (este blog está registado sob o nº 7675/2005 na IGAC - Inspecção Geral das Actividades Culturais)

A minha fotografia
Nome:
Localização: Maia, Porto, Portugal

quarta-feira, maio 24, 2006

Diálogos de gente (XIV) (As "tias")

Tarde de sol, mas não muito calor.
Numa esplanada de Cascais, junto do mar, acabam de se sentar duas velhas amigas.
Leonor Telles de Menezes, também conhecida por Nocas, de 57 anos, e Cláudia de Saavedra e Lencastre, a Quicas, três anos mais nova. Ambas casadas e sem ocupação que lhes seja conhecida.
- Garçon! Por favor! Queria dois cafés. Um normal e outro curto. Quer um curto, não quer querida? – disse a Leonor.
- Sim, filha! Se for café quero curto! Se for outra coisa...bom! Você percebe! – respondeu, maliciosamente, a Cláudia.
- Então é isso mesmo, garçon.
E continuou a mais velha:
- Que conta, minha querida! Quando me convida para sair é porque há fofoca – perguntou a Leonor.
- Pois há! Sabe que coloquei um piercing vaginal? – revelou, baixinho, a mais nova.
- Não me diga! Que coisa interessante! – exclamou a Nocas.
Mas pensou:
- Que fulana tão doida! Deve achar que o brinquinho lhe devolve as características que tinha antes de entrar na menopausa.
E continuou:
- Mas agora tem de me contar tudo! Que excitante!
- Olhe! Achei que me devia modernizar. Assim o meu engenheiro pensa que tem uma mulher nova. E ele ainda é um homem exigente! – disse a Quicas.
- Se a menina o diz... – anuiu a Leonor.
Mas pensou:
- Olha! Olha! Ainda na semana passada fui para a cama com ele e estava mais murcho que um balão furado.
E falou de novo:
- Mas diga-me: doeu muito?
- Não, menina! Eles deram uma anestesia local. Depois de passar o efeito dela é que doeu um bom bocado – explicou a Quicas.
- E isso não atrapalha no acto? – quis saber a mais velha.
- Não! O meu engenheiro, que é um garanhão, ainda ficou mais assanhado. Parecia um leão! – respondeu a Cláudia.
Pois! Pois! – pensou a outra.
- Mas o que você não sabe é quem eu vi a sair de lá, do especialista – continuou a Quicas.
- Do artista que coloca os piercings?
- Sim, querida! Oiça bem! A Betinha de Barros Thomaz! – informou a Cláudia.
- Não acredito! Essa velha que tem mais de sessenta anos? E ainda por cima viúva. A quem quererá ela agradar? Humm... você sabe alguma coisa? – inquiriu a Nocas.
- Nadinha! Mas para uma viúva rica...sim, porque essa é mesmo rica...andar a colocar piercings, é porque alguém deve estar a receber uma boa nota – palpitou a Cláudia.
- Bom! Ainda o falecido estava vivo e já se dizia que ela gostava de uns rapagões. E fez plásticas a tudo o que é sítio daquele corpinho de velha. Fez mais que você, minha querida! – provocou a Leonor.
- Oh minha amiga! Eu fiz algumas correcções mas não foram assim tantas! – ripostou a visada.
- Não? Oh querida! Fez na cara, no pescoço, nos seios, lipossucções na cinta e nas ancas já foram várias...
- E acha isso muito? É o trivial, menina! Mas nem um peeling fiz! – esclareceu a Quicas – A velha da Betinha de Barros Thomaz é que já fez tanta intervenção que podia estar exposta para os alunos de medicina poderem observar.
- Ai Quicas! Agora você teve pilhas de graça! – e soltou uma gargalhada, a Nocas.
- Pronto, minha linda! Já sabe da novidade! Agora tenho de ir ao cabeleireiro. E quando é que você adere à nova moda? – disse, despedindo-se, a Cláudia.
- Eu? Não sei! Vou pensar nisso e depois falo com a menina para me indicar onde é o artista – respondeu a Nocas.
- Então adeusinho e até à próxima! – disse a Quicas.
E pensou:
- Sempre quero ver se esta velha também vai colocar um piercing...que ridícula!
- Adeus minha querida! Cumprimentos ao seu engenheiro – disse a mais velha.
E pensou:
- Esta gente não se enxerga! Pensa que as plásticas tiram a idade. O homem dela já me disse que na cama ela é pior que uma morta...enfim!

30 Comments:

Blogger wind said...

Gargalhadas. António desta vez excedeste-te.lololol.Para mim o melhor diálogo de todos! A caracterização delas, a maneira de falar, as cusquices, as plásticas, os amantes, as mais velhas terem rapazes novos.ehehehe
Muito bom mesmo! Gostei!
beijos

4:29 da tarde  
Blogger Paula Raposo said...

Olhe sabe, o menino hoje, realmente está de todo!!(agora fiz aquela entoação, percebe??!). Uma conversa mais que bem adequada ao oco da cabecinha de muita gente. Está mesmo bestial! Beijos.

5:13 da tarde  
Blogger Heloisa B.P said...

Ai, Antonio, ANTONIO!!!!!!
Eis AQUI o retrato exacto do ridiculo e, de quem faz do TEMPO uma inutilidade!_ESTE E' O TIPO DE GENTE, POR QUEM NAO CONSIGO SENTIR O MINIMO DE SIMPATIA! A HIPOCRISIA CRESCE COMO ERVA DANINHA!!!!
Como sempre ANTONIO pos o "dedo na ferida", desta chaga social que e':A APARENCIA E' IMPERATRIZ:Nao importa o SER importa sim, O PARECER!!!!!

_TODO O TEXTO ESTA' BRILHANTE, mas, destaco os paragrafos finais:

"- Ai filha! Agora você teve pilhas de graça! – e soltou uma gargalhada, a Nocas.
- Pronto, minha linda! Já sabe da novidade! Agora tenho de ir ao cabeleireiro. E quando é que você adere à nova moda? – disse, despedindo-se, a Cláudia.
- Eu? Não sei! Vou pensar nisso e depois falo com a menina para me indicar onde é o artista – respondeu a Nocas.
- Então adeusinho e até à próxima! – disse a Quicas.
E pensou:
- Sempre quero ver se esta velha também vai colocar um piercing...que ridícula!
- Adeus minha querida! Cumprimentos ao seu engenheiro – disse a mais velha.
E pensou:
- Esta gente não se enxerga! Pensa que as plásticas tiram a idade." homem dela já me disse que na cama ela é pior que uma morta...enfim!"
*************************************
Terminei SORRINDO! nao RI com muito boa disposicao, como o costumo fazer, porque acabo de saber do Falecimento de um Companheiro destas andancas "BLOGUISTAS":FERNANDO BIZARRO.
Nao era um amigo pessoal, mas era Alguem que eu gostava de ler por me parecer um SER HUMANO MUITO SENSIVEL e INTERESSADO NO BEM GERAL E NO DOS AMIGOS EM PARTICULAR!ELE8, era AMIGO, de ALGUNS DE MEUS AMIGOS; por isso estou pesarosa!
.........................AQUI FICA O MEU ABRACO! e, continue assim com essa "VEIA", que me faz BEM!!!
Heloisa.
***********

6:08 da tarde  
Blogger hodiguitria said...

Mordaz! Ehheheheh!:)

9:18 da tarde  
Anonymous GR said...

António

Não há nada que chegue à mulher do norte, mesmo que queira fazer-se de "tia", não consegue! Apesar de haver por aqui muita hipocrisia, mas sem tanto pirosismo.
Formidável este diálogo!
Duas "queques" ocas, com apelidos vistosos e chiquerrimos.
Conversa fútil.
Amigas que se enganam, como tentam enganar a idade e os maridos!!!
Soberbo!
Pensando bem, o teu nome também… Castilho… não ficava nada mal em Cascais!
Estou a brincar. É um nome forte de mais, para aquela gentinha!
Mais uma vez parabéns!
______

Habituei-me a visitar o “Fraternidade” do Fernando Bizarro. Nunca comentei, mas adorava ler. É como se um amigo tivesse partido. Vamos sentir a falta.

Só mesmo tu António, escreveres hoje este texto, para nos fazer rir!

Obrigado e um forte bj,

GR

10:43 da tarde  
Blogger António said...

Para "GR":
Querida Guidinha!
Olha que este diálogo podia muito bem ser localizado na Foz...e não só.
Eu optei por o situar em Cascais por ser uma das zonas onde, teóricamente, há mais pessoas "super bem" (eu diria mais na Linha). Mas conheço pessoas de lá que são excepcionais e nada deste tipo.
Poderia também não ter feito qualquer precisão geográfica.

Beijinhos

11:06 da tarde  
Blogger tb said...

ah ah ah ah ah ah ah!
António, até parece que estava a ouvir aquelas mulheres que de mulheres só têm o nome!... Muito tias, muito lindas, maravilhosas nas suas vidas fúteis e desprovidas de qualquer conteúdo. Formidável! Estás cada vez melhor.
Beijinhos

11:59 da tarde  
Blogger pinky said...

uns apontamentos....cá por baixo, dizer bica é piroso, nunca irás ouvir da boca das "tias" de Cascais tal palavra, só café.
"filha" também não é uma palavra q se oiça em tais bocas, é coisa de cabeleireira de bairro, "querida" sim, é mais o género.
moço é mais alentejano, para estas bandas é mais rapaz, e é tudo, e sou uma grande chata, mas prontosssssss tinha que dizer.
agora piercing vaginal?! brrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr, estas estórias andam muito sensuais andam, deve ser do calor....hahahahhahahahha

12:21 da manhã  
Blogger amigona said...

Está fantástico António...

12:26 da manhã  
Blogger António said...

Informação Importante:

Depois da "lição de snobismo" da Pinky, fiz algumas correcções ao texto.

Obrigado Pinky

8:30 da manhã  
Blogger {-Sutra-} said...

A típica conversa das tias da linha.
Estás de parabéns com este belíssimo texto :-)

Beijo doce

9:47 da manhã  
Anonymous Ana Joana said...

ahahahahahahah Piercing vaginal??? Bolassssssss, não o podias ter posto noutro sitio??? Estás mesmo radical! ahahah

Estou mesmo a vê-las, de top de alcinhas, jeans ganga azul clara, cabelos pelos ombros com madeixas loiras, pele esticada no rosto e enrugada no colo.....ar de quem domina o mundo.... São giras estas tias! Se para mais não servirem, servem para adorno, biblot. Estão sempre mto bem arranjadinhas e sáo quase todas iguais. Tendem a sofrer de anorexia mas isso não interessa nada! eheheheh

Agora, digo-te Antonio, lembras-te do que te disse que o JMV tinha dito naquela prelecção a que fui assistir hà anos? Pois certamente a Nocas tambem o ouviu e foi gastar o seu ultimo cartucho na tentativa de manter o seu engenheiro em função. rsssss E se isso resultar..... até teremos que reconhecer que a tiazinha foi bem espertinha!!!!

Fartei-me de rir, desde o inicio deste dialogo - a começar nos nomes das madames ehehhe

Beijinhos Antonio
Ana Joana

10:37 da manhã  
Anonymous mitro said...

Ah Ah Ah
Assim é que é saber envelhecer, não?

11:56 da manhã  
Blogger Lumife said...

Excelente quadro retratando uma realidade dos nossos tempos...

Bom fim de semana

Um abraço

7:00 da tarde  
Anonymous Ana Avalon :-) said...

no comment, tb é um comment.
Beijo

10:39 da tarde  
Blogger GNM said...

António,
Realmente foste dos promeiros
a dizê-lo, sim! Mas a primeira
foi a minha professora da
escola primária!

Tenho dificuldade em seguir os
teus contos, pois como não
consigo visitar-te com a
frequencia que desejava
perco o fio à meda. Tu é
que devias editá-lo, para eu
os ler de seguida!

1 abraço!

12:55 da manhã  
Blogger Caiê said...

Querido António!
O menino está um must neste diálogo! ;)
Veja lá... Esteve a ouvir as conversas dos mulheres dos candidatos ao corpo diplomático? Finíssimo. ;) Amei. Pilhas de graça! ;)

2:06 da tarde  
Blogger António said...

Para "ana joana":
Obrigada pela visita e pelo comentário bem disposto.
Continua a aparecer que fazes falta.

Beijinhos

10:46 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

rindo muito........diverti-meá brava com o teu blog......vou voltar!Um abração da:
intemporal.blogs.sapo.pt

11:23 da tarde  
Blogger lena said...

fazes-me rir, uma autêntica conversa de tias de cabeça oca e quantas não haverá por aí

estes teus diálogos de gente estão cada vez melhor

imaginei-me ao lado delas , à beira mar, com uma vontade de as salpicar com um pouquinha de água do mar, para terem outro sabor

"ai a minha vida" será que naquelas cabeça há algo?

isto anda de mal a pior, é que por incrível que parece, há muitas conversas dentro do género por aí, não é preciso ser em Cascais

beijinhos meus, querido amigo e um bom fim de semana

lena

2:59 da tarde  
Blogger Papoila said...

António estas duas fizeram-me rir até às lágrimas.
O diálogo e os pensamentos laterais... estão óptimos, "tá a ver"?
Beijo

6:39 da tarde  
Blogger Eli said...

Irritam-me...!

8:14 da tarde  
Blogger Leonoretta said...

mulheres... que más línguas, meu deus. às vezes envergonham-me.

mas as tias devem ser mesmo da alta a julgar pelos nomes, rsss

abraço da leonoreta

8:44 da tarde  
Blogger lazuli said...

ó querido, quando é que o menino cá vem?
Amei o seu estilo, está a ver?

Brrrrr.

Beijos:)

9:06 da tarde  
Blogger amita I said...

António, só mesmo tu para me fazer dar umas sonoras gargalhadas a esta hora. Este texto está fantástico. Seja em Cascais ou cá a conversa de muito "boa gente" é sempre igual.
Um bjinho, uma flor e um doce sorriso

Ah... e um bom fim-de-semana

1:41 da manhã  
Blogger Peter said...

Não posso acrescentar nada mais aos comentários. Está aí tudo o que poderia e iria dizer.Será mais um texto brilhante para o meu arquivo se conseguir fazer c&p.

3:15 da tarde  
Blogger lazuli said...

Vim reler e rever-te, meu amigo

11:00 da tarde  
Blogger Ana Maria said...

Que maravilha uma vez fiz uma cena de teatro que fazia de tia,foi girissimo mas se tivesse conhecido este texto antes e o converte-se para teatro teria sido um êxito de bilheteira.
Palmas em pé, migo.

2:56 da tarde  
Blogger Su said...

que teia......que aranhas.........
jocas maradas

1:16 da manhã  
Anonymous Susilena said...

A história está engraçada mas olhe que as tias são mais inteligentes do que pensa.

Susi

8:46 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home